Calotas Polares Derretendo Seis Vezes Mais Rápido

As calotas polares estão derretendo seis vezes mais rápido do que na década de 1990, a análise mais abrangente dos dados encontrados até hoje.

Esses dados, compilados e analisados ​​pelo Exercício de Intercomparação de Balanços de Massa (IMBIE), colocam o derretimento das camadas de gelo da Groenlândia e da Antártica no caminho certo com a previsão do pior cenário do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC).

Se essa tendência continuar,

poderá colocar 400 milhões de pessoas

em risco devido ao aumento

do nível do mar até 2100.

“Essa não é uma boa notícia”, disse à BBC News o professor Andrew Shepherd, da Universidade de Leeds.

Calotas Polares Derretendo Seis Vezes Mais Rápido

Shepherd ajudou a liderar uma equipe internacional de 89 cientistas polares que analisaram a perda de gelo nos dois pólos usando 26 pesquisas e 11 missões por satélite entre 1992 e 2018, de acordo com um comunicado de imprensa da Universidade de Leeds.

Eles descobriram que a Groenlândia e a Antártica, juntas, perderam 6,4 trilhões de toneladas (aproximadamente 7,1 trilhões de toneladas dos EUA) de gelo entre 1992 e 2017, elevando o nível do mar global em 17,8 milímetros (aproximadamente 0,7 polegadas).

Não apenas isso, mas a taxa de perda acelerada. As camadas de gelo perderam 81 bilhões de toneladas (aproximadamente 89 bilhões de toneladas dos EUA) por ano nos anos 90 e 475 bilhões de toneladas (aproximadamente 524 bilhões de toneladas dos EUA) por ano nos anos 2010. Isso significa que agora eles estão contribuindo muito mais para a elevação do nível do mar.

“Hoje, os mantos de gelo contribuem com cerca de um terço de toda a elevação do nível do mar, enquanto na década de 1990, sua contribuição era realmente muito pequena, com cerca de 5%. Isso tem implicações importantes para o futuro, nas inundações e erosões costeiras”, disse Shepherd. BBC Notícias.

Calotas Polares Derretendo Seis Vezes Mais Rápido

As figuras da Antártica foram publicadas na Nature em 2018, enquanto as da Groenlândia foram publicadas na Nature nesta semana.

As duas regiões polares responderam um pouco diferente, de acordo com o comunicado de imprensa. O derretimento do gelo na Antártida contribuiu com 40% do aumento total combinado do nível do mar e é impulsionado pela água quente do oceano derretendo suas geleiras.

O derretimento do gelo na Groenlândia, responsável por 60% da elevação do nível do mar, é impulsionado em parte pela água do oceano, mas em parte pelas temperaturas mais quentes do ar que derretem a superfície de sua camada de gelo.

Calotas Polares Derretendo Seis Vezes Mais Rápido

Em ambos os casos, a extensão da perda de gelo é uma evidência clara da crise climática, disse ao The Guardian o líder da pesquisa Erik Ivins, do Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa.

“As medições por satélite fornecem evidências prima facie, bastante irrefutáveis”, disse ele.

Os resultados têm sérias conseqüências para o futuro. O IPCC previu mais recentemente que o nível do mar aumentaria 53 centímetros (aproximadamente 21 polegadas) até 2100, colocando 360 milhões de pessoas em risco de inundações costeiras a cada ano. Porém, os novos dados colocam o nível do mar no caminho para subir mais 17 centímetros (aproximadamente 6,7 polegadas). Isso aumentaria o número de pessoas em risco de inundações costeiras anuais em 2100 para 400 milhões.

“Não são eventos improváveis ​​com pequenos impactos;

eles já estão em andamento e serão devastadores

para as comunidades costeiras”,

disse Shepherd no comunicado de imprensa.

 

No entanto, este futuro não é inevitável. Enquanto Shepherd disse ao The Guardian que as calotas de gelo derreteriam por mais 30 anos, mesmo que as emissões de gases de efeito estufa parassem hoje, ainda há tempo para limitar a quantidade de derretimento.

“Podemos compensar parte

desse [aumento do nível do mar]

se pararmos de

aquecer o planeta”,

disse ele.

 

Olivia Rosane – EcoWatch

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.